AeC

Relacionamento com Responsabildade

Notícias

Inovação

40 anos da maçã

Confira seis vezes em que a Apple mudou o mundo ao longo de quatro décadas de história


Quem diria que uma empresa que começou com dois jovens meio hippies montando computadores artesanais em uma garagem ganharia o mundo? Pois é, foi assim que teve início a história da Apple, fundada pela dupla Steve Jobs e Steve Wosniak, que este mês completa quarenta anos.

Muito mais que uma empresa de tecnologia, a Apple se tornou um estilo de vida, e quando o assunto é inovação, a marca da maçã é autoridade. Também, não é pra menos: do Macintosh ao iPhone, as ideias inovadoras da dupla de Steves mudaram a forma com que as pessoas se relacionam com o mundo. Duvida? Confira, abaixo, seis vezes em que a Apple saiu na frente, ditou comportamentos e revolucionou mercados.

Lançamento do Apple II (1977)

Fotos: Divulgação

Em um mundo onde a ideia de ter um computador pessoal ainda nem passava pela cabeça das pessoas, a Apple alcançou seu primeiro sucesso de vendas com o Apple II, abrindo portas para que a tecnologia estivesse em milhões de lares, como acontece hoje em dia. O equipamento possuía gabinete de plástico com teclado embutido.

 

Lançamento do Macintosh (1984)

Assumidamente pegando emprestadas ideias de uma outra empresa e colocando em um produto muito mais em conta, a Apple sacudiu o mundo novamente com o lançamento do Macintosh. O produto inovava em usabilidade, já que possuía mouse (acredite, a maioria dos computadores de antes não tinham esse hardware) e interface gráfica que dispensava o uso de linhas de comando. Assim, a tecnologia se tornou mais acessível para quem ainda era iniciante no mundo digital.

 

Marketing de desejo 

Mais do que um guru da tecnologia, Steve Jobs era também um gênio do marketing. Já desde a década de 80, a Apple faz questão de anunciar seus produtos não só como uma solução tecnológica, mas como uma aquisição necessária para quem quer ter um certo um estilo de vida – estratégia que se tornou recorrente nas décadas seguintes. Exemplo desse posicionamento é o anúncio em vídeo do lançamento do Macintosh, exibido no intervalo do Superbowl em 84. As funcionalidades do computador pouco importam: o que fica marcado mesmo é a ideia de que o produto da Apple promove liberdade e independência.  

 

Lançamento do iMac (1998)

Falando em desejo, foi nele mesmo que a empresa mirou quando lançou o iMac, com um design super atraente que trazia o desktop embutido em um monitor colorido e moderno. Originalmente, o “i” minúsculo no início do nome, que hoje é quase regra para produtos da marca, fazia referência à internet: o iMac oferecia uma plataforma que tornava o acesso à rede mundial de computadores muito mais fácil. Além disso, o produto foi responsável por popularizar o USB e dar fim ao uso de disquetes. O simpático computador colorido fez a cabeça do público jovem e ajudou a empresa a sair de uma crise que já durava décadas.

 

Revolucionando o mundo da música

Não satisfeita em revolucionar o mundo dos computadores, a Apple também impactou significativamente a indústria musical ao lançar o iPod e o iTunes, em 2001. Apostando todas as fichas em músicas no formato digital, a empresa acabou firmando a tendência, deixando no passado a aquisição de produtos musicais em formatos físicos, como o CD, e a necessidade de carregar um montão deles para poder ouvir canções variadas.

 

A revolução do smartphone

Se lembra de quando um celular com uma tela inteirinha em touchscreen, sem teclado físico, parecia algo ousado demais? Pois é, a primeira versão do iPhone, lançada em 2007, foi pioneira nesse quesito, sendo modelo para todas as versões posteriores de outros fabricantes. Também é importante ressaltar a mão na roda que é a Apple Store, que disponibiliza aplicativos de todos os tipos, criados por vários desenvolvedores, para fazer do iPhone um produto que vai muito além das funcionalidades de um simples celular.