AeC

Relacionamento com Responsabildade

Notícias

Sustentabilidade

Mobilidade do futuro

Trem de hidrogênio pode revolucionar transporte por trilhos

Imagem: RT News

A Alstom apresentou nessa semana o Coralia iLint, um trem de passageiros movido a células de hidrogênio. Com esse combustível, o trem consegue se locomover sem emitir gás carbônico e com baixos níveis de ruído, o que o torna ideal para o uso em áreas metropolitanas e entre cidades.

De acordo com a empresa, o trem será capaz de viajar de 600 a 800 quilômetros por tanque a uma velocidade de 140 quilômetros por hora, usando apenas hidrogênio como combustível. O seu processo de queima de energia gera apenas água líquida e vapor, o que faz dele uma tecnologia extremamente limpa. 

Energia limpa

O trem utiliza como combustível gás hidrogênio (H2), que fica armazenado em reservatórios no seu teto. Quando esse hidrogênio se combina com o gás oxigênio (O2) presente no ar, ocorre uma reação exotérmica (que libera energia) e que gera água líquida, que também é armazenada no teto do trem. 

Células de hidrogênio não são a única fonte de energia, porém: o trem também possui baterias de íon-lítio que conseguem armazenar energia. A energia das células é usada durante a aceleração, e as baterias são carregadas com a energia que sobra das células e quando o trem freia. As baterias usam sua energia em momentos de aceleração mais leve, o que ajuda a economizar combustível.