AeC

Relacionamento com Responsabildade

Notícias

Cultura

As séries que você tem que ter assistido em 2016

Ano teve seriado para todo tipo de bom gosto

Imagem: Divulgação

 

Se existe uma coisa que ninguém pode reclamar de 2016 é a qualidade das séries que estrearam esse ano. Teve ficção científica, teve super-herói, teve realeza britânica... Enfim, teve um pouco de tudo. E o Portal AeC selecionou as cinco que, em nossa opinião, são realmente imperdíveis. Confira.

Westworld

Baseada em um filme de mesmo nome de 1973, Westworld é a aposta da HBO para substituir o mega-sucesso Game of Thrones. Uma co-produção entre J.J. Abrams (Lost) e Christopher Nolan (O Cavaleiro das Trevas) estrelada por Anthony Hopkins, a série conta a história de um parque ultrarrealista onde robôs convivem com humanos.

Black Mirror

Black Mirror não foi bem uma estreia. Depois de duas temporadas aclamadas pela crítica na BBC, a série foi adquirida pela Netflix e, só então, atingiu o grande público com seu exercício de futurologia a respeito dos impactos do desenvolvimento tecnológico em nossas vidas. A recepção foi tão positiva que até gerou uma nova expressão: “Isso é tão Black Mirror”.

Stranger Things

Toda a atmosfera dos filmes dos anos 1980 foi trazida de volta nesta série que conta a história do sumiço de um garoto de 12 anos e a busca que seus amigos e familiares realizam. Claro: com uma pitada de paranormalidade. Uma mistura de Goonies, Conta Comigo, Poltergeist e Carrie – A Estranha.

Luke Cage

O Universo Marvel não para de render frutos. Desta vez, um experimento científico é sabotado e garante super poderes e pele impenetrável a um presidiário, Luke Cage. E uma vez foragido, precisa se reconciliar com seu passado, ao mesmo tempo em que se transforma em um super-herói que precisa salvar Nova York das mais variadas ameaças.

The Crown

Os bastidores da família real britânica são o ponto de partida desta que é a série mais cara produzida pela Netflix até hoje. Repleta de grandes atuações, The Crown é uma aula de história do século XX que mostra como grande parte do nosso cenário geopolítico atual foi sendo formado em tramas e subtramas invisíveis aos nossos olhos – olhos de meros mortais.