AeC

Relacionamento com Responsabildade

Notícias

AeC Entrevista

O guru do que ainda está por vir

Entrevista com Piers Fawkes, consultor inglês de tendências globais

Foto: Divulgação
 
 
O inglês Piers Fawkes é uma espécie de guru quando o assunto é trend-forecasting (no nosso bom e claro português, algo como previsão de tendências). Ou seja, é um cara que grandes empresas confiam quando querem entender e prever novas tendências em negócios, comportamento, tecnologia, consumo, cultura e por aí vai.
 
Por mais de uma década, Fawkes tem dirigido o site PSFK, que hoje tem uma audiência de mais de 1,5 milhão de profissionais. Com sua equipe no PSFK Labs, Piers Fawkes ajudou a desenhar estratégias de marketing para algumas das marcas mais importantes do mundo, como a American Express, a Apple, BMW, NBC, Samsung e outras.
 
Nesta entrevista ele conta um pouco de sua história e como faz o seu trabalho.
 
Como o PSFK começou como um blog e acabou virando uma empresa de consultoria de tendências para grandes marcas e uma referência mundial no assunto? Conte-nos um pouco da sua história.
Comecei a trabalhar no ambiente digital muito cedo, em 1996, na Inglaterra. Uns poucos anos e alguns empregos mais tarde a bolha Dot Com estourou – como você bem sabe – e me dei mal com isso. Em 2003, vi que não tinha nada a perder e fiz as malas e fui para Nova Iorque com minha namorada – sem dinheiro e sem visto de trabalho. Depois de trabalhar em todos os subempregos possíveis, comecei a me interessar pela comunidade de blogs que estava crescendo na época, um dia numa festa na casa de um amigo, encontrei uma mulher que disse que estava criando um blog, era Arianna Huffington, fundadora do The Huffington Post.

Aquilo me inspirou, comprei uma URL, o PSFK, e comecei a escrever e compartilhar artigos feito louco. E fui convidando colaboradores pelo mundo inteiro para que pudessem escrever também. Uma hora percebi: “ei, tenho experiência em publicidade, tenho colaboradores que podem me enviar informações de tendências do mundo inteiro, posso identificar tendência em Nova Iorque também, então posso produzir bons relatórios sobre tendências e fornecer isso para empresas que estejam interessadas nesse tipo de dados”. E passamos a trabalhar a partir desse modelo.
 
Fale sobre o trabalho do site da PSFK, qual é o grande propósito dele?
O nosso site é uma fonte à mão de novas ideias e inspiração. Todos os dias nós garimpamos informações na web e conversamos com um monte de gente. Nós basicamente publicamos ideias que nos excitem, 30 a 40 novas ideias por dia. Nós também publicamos relatórios sobre o futuro dos games, do varejo, da saúde, dos negócios. A gente gosta de compartilhar o que descobrimos e estamos vendo.

Monitorar tendências e – ainda mais difícil – prevê-las deve ser algo bem trabalhoso. Vocês têm uma metodologia específica para ficar de olho em tudo que acontece – e vai ainda acontecer – globalmente?
Nós temos um processo bastante simples que se vale da nossa rede global para realizar pesquisas de tendências que são incomparáveis com o que existe hoje. Não é à toa que empresas como a Apple e a BMW sempre retornam para trabalhar de novo com a gente. Uma vez que eles confiam em nós, nós lhes damos as ideias mais incríveis que possam impulsionar seu marketing e o desenvolvimento de seus produtos. Se me perguntam qual é o meu trabalho na PSFK, eu digo: é me certificar de que as nossas ideias são as mais inovadoras que existem no mercado.
 
Por que seu trabalho é tão valioso para grandes empresas como a Apple, BMW e tantas outras?
Eu acho que é porque a indústria criativa está em um estado de reinvenção e, portanto, as pessoas precisam se reorganizar. Indústrias como, por exemplo, de publicidade, marketing, tecnologia, design e moda estão passando por grandes mudanças e isso está levando a redução na força de trabalho. Isto, obviamente, foi acelerado por crises econômicas, mas esses postos de trabalho perdidos não voltaram, sobretudo porque eles não são mais necessários.

Então, profissionais que precisam da criatividade para atingir resultados precisam trabalhar de uma forma menos limitante e aprender a reorientar sua capacidade criativa. Por isso que analisar tendências é tal importante.

Como o consultor requisitado que é, você tornou-se especialista em dar conselhos para grandes empresas. Uma pergunta clichê: tem um bom conselho para uma empresa obter sucesso?
Dedique mais tempo pensando sobre o que as pessoas querem ou precisam. E, ao fim do dia, depois de pesquisar, analisar, refletir sobre o que as pessoas querem, o que seus leitores querem, o que seus clientes querem, quebre a cabeça para chegar a resposta da pergunta: como entregar da melhor maneira possível o que essa pessoas querem?

Além disso, aproveite as oportunidades quando surgirem. Você faz a sua própria sorte. E eu penso que você cria sua própria sorte trabalhando duro. Trabalhar muito, muito duro.