AeC

Relacionamento com Responsabildade

Notícias

Esportes

Velocidade verde

A Formula E promete emoção e glamour sustentável

 
 
Foto: Creative Commons

 
 
 
 
Visualize: a Formula 1 com toda sua pompa e circunstância, com bastidores cheios de glamour e, claro, emoção e muita velocidade. E agora faça um exercício de imaginação: no lugar dos potentes e portentosos motores movido à gasolina, motores elétricos que respeitam rigorosamente critérios de sustentabilidade.
 
Pois é, um grande campeonato mundial, nos mesmos moldes da Formula 1, estreou em Pequim, China, com seus possantes carros elétricos no mês passado: a Formula E. Ainda que os fieis dos motores à combustíveis fósseis tenham se irritado – como o piloto austríaco Niki Lauda, que falou que foi “pior coisa que viu em muito tempo” -, o termo sucesso se aplica bem ao desempenho do evento inicial.
Ases das pistas aprovaram. O piloto francês Alain Prost está apoiando a nova modalidade. O brasileiro Emerson Fittipaldi declarou que a Formula E inicia “uma nova era para o automobilismo”.
As escuderias são financiadas por estrelas como Leonardo DiCaprio e por grandes montadoras, incluindo Audi, Renault e a gigante indiana Mahindra.
 
Verdade seja dita, os carros da Formula E não são velozes e potentes quanto os que correm a Formula Indy ou a Formula 1. E especialistas ressaltam que a novidade ainda precisa comer mais arroz e feijão para causar calafrios e emoções mais fortes. No entanto, o campeonato é um grande salto para a tecnologia de motores elétricos e para os esportes de velocidade automotiva em geral.

Assista ao vídeo:

Confira os principais diferenciais dos carros da Formula E:
 
Chassi
Construído pela empresa italiana Dallara - que também fabrica a peça para carros da Formula Indy -, o chassi da Formula E é feito a partir uma leve liga de fibra de carbono forte. Como em um carro da F1, o cockpit é feito de alumínio para melhor proteção do piloto.
 
Volante
Muito parecido com os dos carros típicos de esportes de velocidade, com a diferença de que aqui ele é equipado com uma alavanca que ajusta a potência do motor e com um botão que aciona um turbo especial para ultrapassagens.
 
Pneus
Uma vez que as provas são disputadas nas ruas das cidades, os pneus são eficientes e versáteis. Foram desenhados para se adaptar a qualquer clima e para prolongar a vida útil das baterias elétricas. Além disso, são robustos o suficiente para não precisarem serem trocados ao longo de uma corrida.

Baterias
Normalmente, em um carro de F1 normal, o motor eo tanque de gás estão localizados bem atrás do motorista. Aqui o espaço é ocupado por um cubo de aproximadamente 350 quilos contendo 164 baterias de lítio-íon. O equipamento tem uma capacidade de 30 quilowatts-hora, o suficiente para 20 a 30 minutos de condução difícil. As corridas duram duas vezes mais, portanto, quando o motorista faz um pit stop com sua bateria praticamente esgotada, ele pula rapidamente em um outro carro totalmente carregado.

Motor Elétrico
O motor cilíndrico de 25 quilos é fabricado pela montadora britânica de McLaren. Sua velocidade máxima chega a 217 milhas horárias e tem um torque alto para um motor elétrico: vai de 0 a 60 mph em menos de três segundos. Uma outra característica interessante é o sistema de regeneração do motor: sempre que o piloto tira o pé do acelerador, o rotor continua girando para carregar a bateria do carro.