AeC

Relacionamento com Responsabildade

Notícias

Sustentabilidade

Cada lixo em seu lugar

O destino certo para objetos recicláveis

Foto: Divulgação


Elevação da temperatura, falta de água, aumento do nível do mar. O planeta vem dando sinais de que não está bem, e muito disso é consequência das nossas ações. Algumas medidas precisam ser tomadas pelas autoridades competentes, com o objetivo de reduzir os impactos das alterações ambientais para a vida humana, mas a principal diferença vem das nossas atitudes no dia a dia, ensinando às novas gerações que a Terra é nossa casa, e precisa ser cuidada.
 
Quer uma dica do que fazer todos os dias para ajudar o nosso planeta? Recicle! Mas recicle direitinho, tá? Veja abaixo alguns objetos que normalmente geram dúvidas na hora de escolher a lixeira mais adequada, e coloque um futuro melhor em prática hoje mesmo!
 
Isopor – Muito encontrado em supermercados, o isopor é feito de poliestireno, um material 100% reciclável. O que complica seu reaproveitamento é a dificuldade de transporte, uma vez que o isopor ocupa muito espaço e é de difícil armazenamento. Com tempo indeterminado de decomposição, é muito importante que o material seja descartado nas lixeiras corretas: a especial para isopor ou material reciclável.
 
Pote de manteiga e lata de sardinha – Mesmo contendo vestígios de gordura, esses materiais podem ser reciclados, sendo descartados, respectivamente, na lixeira de plástico e metal. Outra opção é reutilizar as embalagens para decoração ou artesanato.
 
Papel higiênico – Enquanto não for utilizado, o papel higiênico tem as mesmas propriedades do papel comum, podendo ser descartado na lixeira azul. Depois de utilizado, porém, ele passa a ser material orgânico.
 
Rolha de vinho – Para os amantes de vinho que não gostam de guardar as rolhas, é importante saber que elas são feitas de cortiça, um material não reciclável. Sendo assim, elas devem ser descartadas no lixo de não reciclável, ou entregues a artesãos que utilizam o material para criar novos objetos.
 
Madeira – Depois de transformada em móvel, a madeira não pode ser modificada para retornar ao seu estado natural. Por isso, ela deve ser descartada em postos de coleta especializados, que irão destinar o que for aproveitável para novos produtos, como tampo de gavetas e porta de armários.
 
Sachê de condimentos – Saquinhos de ketchup e maionese são produzidos a partir de plástico e alumínio, material impossível de ser reciclado. Quando terminar seu sanduíche, se não conseguir evitar o uso deles, jogue os sachês no lixo comum mesmo.
 
Pilhas e baterias – Mais do que possibilitar a produção de novos materiais, descartar pilhas e baterias no local certo pode evitar a contaminação do solo e de lenções freáticos. É que o material utilizado para produzi-las é prejudicial para a fauna e a flora, além de ser perigoso para a saúde. Esse tipo de material deve ser descartado em lixeiras especiais, normalmente localizadas em locais públicos, postos de vendas e escolas.
 
Lâmpadas – Apesar de feitas de vidro, as lâmpadas são fabricadas com um tipo diferente deles, que inclui pequenas partículas de metal. Como esses materiais não podem ser novamente separados, as lâmpadas não são passíveis de reaproveitamento, devendo ser descartadas no lixo não reciclável.