AeC

Relacionamento com Responsabildade

Notícias

Negócios

Vida simples

Veja alguns ricaços que preferem viver sem ostentação

Simplicidade. Essa é a chave para o sucesso, segundo alguns megaempresários que alcançaram grandes feitos em suas vidas. Se por um lado o dinheiro faz muita gente querer ostentar com mansões, carros velozes e roupas de grife, nomes que estão na lista dos mais ricos da Forbes não se importam com esse tipo de coisa. 

O bom e velho “menos é mais”. Esse mantra é comum entre os gigantes da tecnologia. Veja quem são os adeptos desse estilo de vida:

Tim Cook, CEO da Apple

Fotos:Divulgação

À frente da empresa mais valiosa do mundo, ele é a 19ª pessoa mais poderosa do planeta, segundo o ultimo ranking da revista Forbes. Neste ano ele avisou que pretende doar a maior parte de sua fortuna, estimada em mais de US$700 milhões. Cook disse uma vez: “Gosto de me lembrar de onde vim, e viver de forma modesta me ajuda a reavivar essa lembrança. Dinheiro não me motiva".

 

Sergey Brin, cofundador do Google

Apesar de ter vários jatinhos particulares, Sergey Brin, não gosta de gastar seus quase US$30 bilhões de dólares. Brin compra na rede varejista de baixo custo Costco e é um grande filantropo. Só em 2013, doou 219 milhões de dólares. Ele é responsável pelo Google X, a divisão “secreta” do site de buscas focada em projetos de risco, como o carro que dirige sozinho, lentes de contatos inteligentes e o Google Glass. 

 

Jack Ma, fundador do Alibaba

Jack Ma foi reprovado duas vezes em exames de admissão em universidades e foi despedido dezenas de vezes, mas, atualmente, ele é um dos homens mais ricos da China. O fundador do Grupo Alibaba, uma rede de e-commerce, raramente é visto em badalações. Ele prefere meditar nas montanhas e jogar poker nas horas vagas. Em outros momentos, gosta de ler romances de kung fu.

 

Pierre Omidyar, fundador e CEO do eBay

Omidyar ficou bilionário da noite para o dia, quando o eBay estreou na bolsa, em 1998. O dinheiro rápido fez com que ele perdesse o encanto pelo luxo. "Eu pulei a fase de ser um rico normal e passei direto para a etapa de 'ridiculamente rico'. Eu podia comprar não só o carro dos meus sonhos, como todos os carros que estavam na concessionária. E quando você percebe isso, todos aqueles carros, de repente, deixam de ser interessantes e não satisfazem mais nada", afirma.

 

Biz Stone, cofundador de Twitter, Medium e Jelly

Apesar de ter fundado três das principais empresas de tecnologia do Vale do Silício, Biz Stone dirige um Golf, da Volkswagen. Ele cresceu em uma família com poucos recursos financeiros e vivia endividado no cartão de crédito. Agora, doa parte de seu dinheiro para a filantropia.